O Produto Mínimo Viável (MVP) e a sua importância para as startups

Saiba mais sobre a maneira mais simples, barata e rápida de provar o valor da sua ideia para as pessoas.

O que é MVP?


O MVP é uma forma da gente experimentar nosso projeto de inovação e entender se ele tá 100%, se tem falhas no produto, no modelo de negócio, etc… e só depois disso então investir mais tempo e dinheiro na ideia.


MVP é a sigla em inglês para Minimum Viable Product ou Mínimo Produto Viável. O termo ficou bem popular com o livro “A Startup Enxuta” do autor Eric Ries. O MVP é basicamente algo que você vai lançar ao público para testar sua ideia, de forma que você precise investir o mínimo possível de tempo e dinheiro.


O mínimo necessário:


"O perfeito é inimigo do bom" - Se você tem vergonha do seu MVP, você consegue entender o que tem que melhorar e traçar um caminho para onde quer chegar.

Nessa etapa, não há necessidade de integração de banco de dados, uso de grandes plataformas de tecnologia, inteligencia artificial ou outras ferramentas que exigam grandes investimentos.

A maior parte do trabalho será manual e de baixo custo Se você está gastando muito dinheiro em um MVP, você não está fazendo um MVP.




Exemplos de MVP no cotidiano


O MVP tem justamente a função de colocar o seu plano em um campo de batalha para entender como ele se sai. Não deixa de ser uma espécie de pesquisa de validação ou de prototipação como a gente já viu em outras aulas.


Mas aqui de fato você lança algo oficialmente pro mercado. Mesmo com toda a pesquisa e validação que já foi feita, a gente tá de fato assumindo que ainda existem algumas incertezas sobre a ideia.


Enquanto não houver alguém de fato comprando a sua solução, a gente assume que não vale a pena montar uma baita operação, contratar pessoas e investir todo dinheiro de uma vez na sua ideia.


Por isso, a gente vai agora colocar o plano no campo de batalha, mas refletindo qual é o mínimo esforço necessário para a gente lançar essa solução funcionando e poder validar a nossa ideia.


Em projetos de inovação, esse teste se torna ainda mais importante, já que a gente tá buscando algo novo, que provavelmente ninguém fez ainda. Isso significa que existem mais incertezas e mais riscos no projeto.


Existem inúmeros exemplos de MVP no nosso dia a dia e muitas vezes a gente nem percebe dessa maneira:


  • Aquela rede de supermercados que começou em uma barraquinha de feira.

  • Aquela banda famosa que começou publicando música no youtube.

  • Aquela marca chique começou revendendo produtos de outras marcas.


Todos são exemplos de alguém que testou com esforço e investimento mínimos e cresceu conforme foi aprendendo o que gera mais resultado.


Tipos de MVP


  • Concierge

Mais simples de todas: entregar pessoalmente o valor para o cliente (sem ter o produto ainda).

Não é escalável nesse momento: objetivo é fazer o teste da sua ideia no mundo real!

Ex: venda de produtos pelo Whatsapp.

  • Mágico de Oz

Parecido com Concierge.

Diferença: já existe produto lançado, mas funcionando de maneira manual por trás.

"Parece tecnológico mas na verdade não é"

- uso de ferramentas como construtores de site ou formulários)

Ex: Easy Taxi / Groupon


  • Teste de fumaça

Tem como objetivo gerar interesse mesmo sem o produto estar pronto ainda.

Podemos utilizar videos ou powerpoints - Opção de colocar em pré-venda

Ex: Dropbox

  • Single feature

Lançar apenas uma funcionalidade do produto, ou seja, em partes.

Recorte de funcionalidades (qual funcionalidade vai agregar mais valor e pode ser lançada sozinha?)


Case de Sucesso


  • Zappos


A Zappos foi a pioneira na venda de moda pela internet nos Estados Unidos. Começaram vendendo somente calçados e se tornaram tão relevantes que foram adquiridos pela Amazon em 2009. Como ninguém ainda vendia calçados pela internet naquela época, existia uma grande dúvida se as pessoas de fato comprariam esse tipo de produto online. Ao invés de investir milhares de dólares em estoque para publicar essa loja, o fundador resolveu fazer algo mais simples!


Como existia uma loja de calçados exatamente na frente da casa dele, ele resolveu fechar uma parceria com essa loja: cada produto que ele vendia pelo site, ele descia pra loja, comprava esse produto e enviava pro comprador. Uma maneira simples e muito barata de testar a demanda pelo produto, em um novo canal, que era a internet.



Conclusão


MVP é a versão mais simples do seu produto, mas deve entregar VALOR para o seu cliente. Logo, a diferença está no esforço, tempo e recursos usados, não na qualidade da entrega de valor.


Quer aprender a desenvolver projetos de inovação utilizando metodologias dos principais centros de tecnologia e inovação do planeta, como Harvard, Stanford e MIT?